Quem está acompanhando minhas redes sociais [snapchat: brunamazzer; instagram: brunamazzer] sabe que estou na Califórnia fazendo trabalho voluntário em uma região mais do que maravilhosa chamada Sonoma County. Percebi que o assunto despertou a curiosidade de algumas pessoas, que me escreveram pedindo mais informações. Por isso, decidi redigir esse texto para ajudar aqueles que desejam descobrir um novo tipo de experiência que engrandece a alma e que te permite viajar o mundo todo sem gastar quase nada!

Antes de prosseguir, advirto os marinheiros de primeira viagem: cuidado! Essa coisa realmente funciona, fascina e pode viciar. Há pessoas levando a vida dessa maneira mundo afora, vivendo como nômades e fugindo das preocupações financeiras da maioria dos mortais. Isso porque não há dinheiro envolvido, trata-se simplesmente de uma troca de favores, na qual uma parte oferece mão de obra e a outra oferece acomodação e comida.

Quanto custa viajar como voluntário?

voluntarios

Justamente por se tratar de uma relação de troca, não acho que o termo “trabalho voluntário” seja o mais apropriado, apesar de ser o comumente utilizado. Não que eu considere o termo totalmente errado, mas a minha opinião diz que essa parece ser mais uma situação de permuta. Falo isso pois, apesar de não haver pagamentos em dinheiro, ainda existe um interesse financeiro: uns economizam em mão de obra ao abrigarem ‘voluntários’ que executarão determinados trabalhos e outros economizam em hospedagem e alimentação ao viajarem pelo mundo. Independente do termo empregado, podemos dizer que essa é uma relação benéfica para ambas as partes. Isso explica o motivo pelo qual esse tipo de troca tem crescido tanto e se tornado cada vez mais popular.

Aqui você encontrará um material descomplicado e básico sobre essas permutas pelo mundo. Aos poucos, acrescentarei novos textos com mais detalhes de acordo com as dúvidas que surgirem. Além disso, pretendo relatar como tem sido a minha experiência pessoal aqui na Califórnia! Para ficar sempre atualizado das novidades, inscreva-se na newsletter do Planeta BM e curta nossa página do Facebook (clique aqui). Agora vamos ao que interessa:

Como encontrar essas oportunidades?

Basicamente, são alguns sites que oferecem esses trabalhos. Você cria um perfil e pode acessar informações sobre pessoas que buscam ajudantes em qualquer parte do mundo. Após selecionar aqueles trabalhos que te interessam, você então entra em contato com os anfitriões, troca mensagens, tira dúvidas e combina tudo.

Quais são os tipos de trabalhos voluntários?

São inúmeros. Um dos sites é específico para trabalhos em fazendas, outros divulgam vagas em residências, albergues, barcos, resorts, ranchos, entre outros. Em geral, troca-se de 4 a 6 horas de trabalho diário 5x por semana, mas isso pode variar bastante.

Desabafos sobre a minha experiência como voluntária. Clique aqui.

fazendas

Quem pode se voluntariar?

Literalmente qualquer pessoa, desde que disponha das condições necessárias para desempenhar as funções para as quais se disponibiliza. A proposta desses sites é a de democratizar viagens pelo mundo e não a de exportar mão de obra qualificada grátis. Logo, quem procura um voluntário sabe que não encontrará um profissional da área. Você precisa levar bastante disposição, mas os diplomas são quase sempre dispensáveis.

Quais são os sites?

Os três principais sites para esse tipo de atividades são:

O que mais devo saber?

A inscrição nesses sites não é gratuita e os valores variam. O WWOOF cobra uma taxa diferente para cada país enquanto os outros dois sites cobram uma única taxa para que você procure por trabalhos em qualquer lugar do mundo.  Para quem pretende visitar vários países da Europa, por exemplo, pode ser mais vantajoso criar uma conta no HelpX ou no Workaway. Já para quem vai para um único país e tem um interesse específico por contato com a natureza, o WWOOF pode ser perfeito!

Outra coisa muito importante é criar um perfil o mais completo possível e esclarecer todas as suas dúvidas antes de fechar um acordo com alguém. Faça muitas perguntas para se certificar de que a oferta de trabalho está de acordo com suas habilidades, expectativas e interesses. Alguns dos lugares podem oferecer uma infra estrutura precária, não ter luz elétrica, internet, chuveiro com água quente… Nem sempre são oferecidas refeições, às vezes apenas uma. Portanto, o diálogo é indispensável e precisa ser encarado com seriedade.

No canal do Planeta BM existe uma série chamada DIÁRIO WORKAWAY, que mostra em detalhes minha experiência como voluntária, além de explicar e dar dicar sobre esse tipo de viagem. Abaixo, confira o primeiro vídeo da série com informações esclarecedoras sobre o Workaway:

Conselhos para se dar bem como voluntário

trabalho

Espero que esse texto tenha servido para esclarecer as dúvidas iniciais daqueles que tem um espírito tão aventureiro quanto o meu. Coloco-me disponível para responder as demais questões que possam surgir sobre trabalho voluntário mundo afora. Então, deixem suas perguntas nos comentários e fiquem ligados nos próximos textos!

3 formas de conhecer a Europa com Woody Allen

Descubra toda a verdade sobre como é morar com uma host family!

Fazer intercâmbio engorda? Entenda os motivos e como evitar