A verdade é que esse clima meio friozinho aqui da Irlanda dá uma vontade de comer doces e tomar uma bebida quentinha. Estamos no final de maio e ainda não vi a temperatura passar dos 19ºC. E vale enfatizar que só vi os termômetros marcarem isso em uma ou duas ocasiões extraordinárias. Em geral, as temperaturas ficam entre os 7 e 13ºC, ou seja, aquele friozinho gostoso. Aquele friozinho que pede uma escapada da dieta.

Durante meu passeio em Adare e influenciada pelo clima, fiquei tentada a descobrir novas atrações gastronômicas irlandesas. Curiosa para encontrar um café bem gostoso, que servisse doces bons o bastante para justificar o pecado da gula, recorri à ajuda da nossa queridíssima internet. Uma rápida busca online me direcionou ao TripAdvisor, site altamente confiável para encontrar restaurantes, hotéis e atividades turísticas em novos destinos. Segundo ele, o The Good Room Cafe era o melhor café de Adare. Assim sendo, decidi conferir pessoalmente.

Eu, fazendo pose em frente a uma construção medieval em Adare.

Fotografando o The Good Room Café

Como disse, eu realmente entrei no The Good Room preparada para sair da linha e me jogar em tudo o que engorda. No entanto, para minha surpresa e alegria, logo dei de cara com uma rica e apetitosa variedade de sobremesas sem glúten. Pensei: “cheguei ao paraíso”. Claro, ser sem glúten não significa ser saudável e muito menos light. Sei disso. Acontece que eu realmente não me dou bem com o glúten e, além das calorias extras, eu provavelmente ganharia de brinde um mal estar temporário ao consumi-lo. Preço que eu estava disposta a pagar, admito, mas fiquei muito mais animada ao saber que não precisaria.

Cheers!

Então, vivi um daqueles momentos difíceis da vida, no qual eu precisava fazer uma escolha quase impossível. A vontade era comer uma fatia de cada daquelas delícias. Mas, como só tenho um estômago, tive que me decidir. Após longos segundos de intensa indecisão, escolhi provar esse aqui:

Minha escolha não poderia ter sido melhor. Amei esse doce que, por sinal, não estava enjoativo. Digo isso pois é comum que receitas com caramelo resultem num sabor extremamente doce, de certa forma desagradável ao meu paladar. Mas esse doce não seguiu esse padrão. Ele estava divino!

Para acompanhar, pedi um café americano, que é aquele café preto geralmente aguado e sem graça, na opinião de muita gente. Não na minha opinião, porém. Eu gosto de café americano, quando bem feito, claro. E, sem brincadeira, foi ali no The Good Room que tomei o melhor café americano da minha vida! A propósito, não estava aguado.

Filmei tanto a fachada quanto o interior do café, assim como algumas das delícias que eles vendem lá. Incluí as imagens no vlog do passeio pela vila, que é considerada a mais bonita do país. Aperte o play aí:

Eu sei, puxei tanto o saco desse lugar que isso pode até parecer um “publipost” (publicação publicitária), mas infelizmente não é. Infelizmente mesmo, porque não seria nada mal ser paga para consumir aquelas gostosuras todas. Porém, como não ganhei um centavo para recomendar esse lugar, pode confiar que a dica é 100% sincera!

Leia também: