No último dia 13, completei 6 meses da data em que me despedi do Brasil. Parti rumo a alguma coisa que nem eu sinceramente sabia o que era. Talvez apenas uma aventura, uma boa história pra contar pros netos… ou até mesmo uma vida nova.

Ainda não sei ao certo – vamos lá, também não se passou tanto tempo assim -, mas “encontrei” algo muito poderoso nessa busca: a mim mesma.

15271182_1599728646720558_1760554222_o

Utiel (ES) – Vinicola Vera de Estenas – pelas lentes de Tina Riera

Intercâmbio: as decepções que escondi até hoje

Foram quase 3 meses de viagens e outros 3 aqui em Lisboa, onde moro hoje. Entre pessoas e experiências incríveis, que valem outros textões, o mais significativo pra mim tem sido como absorvi tudo.

A distância de família e amigos (é, fazem muita falta…) me ensinou a ser a melhor companhia para mim mesma. O contato com estilos de vida completamente diferentes do meu me aproximou de uma vida, digamos, mais natural e sustentável.

O imenso tempo vazio que ganhei (ainda sem o visto de residência, não estou trabalhando), preenchi com atividades novas. Atividades estas que nem os mais próximos a mim me imaginariam fazendo: cozinhando muito e com prazer (pra quem já se enchia de orgulho por fazer um brigadeiro de panela sem queimar rs); fazendo aulas de música (aposto que caíram na gargalhada todos que já me ouviram cantar Tetê Espíndola 🙂 ); e ainda me sentindo realizada por ter me tornando uma aplicada dona de casa (muita vergonha do que confessarei agora: nunca havia lavado um banheiro em toda a minha vida).

Viver na Irlanda: Entrevista com uma estudante em Galway

15216202_1599730643387025_1659148956_o

Lisboa (PT) – calçadão com vista para a praia do Guincho

15225240_1599728723387217_315794296_o

Lisboa (PT) – Horta urbana

15271247_1599730723387017_1007130386_o

Gaia (PT) – Vista do Douro e de Porto

Não, não estou fazendo apologia à ideia de que devemos todos largar tudo e sair pelo mundo afora, pois isso nos fará pessoas melhores e mais felizes. Isso não é verdade e poucos falam abertamente sobre o alto preço de estar longe de casa. Mas sim, ouso dizer que aqueles que se predispõem a fazer isso ganham algo muito especial: um novo olhar sobre si mesmos, sobre o mundo e as pessoas à sua volta.

Lista completa de Apps para baixar e viajar tranquilo pela Europa

15233683_1599730650053691_1499685419_o

Granada (ES) – Vista de Alhambra

15231576_1599730850053671_897168407_o

Barcelona (ES) – estádio olímpico

15216126_1599731283386961_1847664128_o

Venlo (Holanda) – Vista do Rio Mosa


Texto escrito por Julia Rizzi, uma brasileira aventureira de 30 anos de idade que se mandou pra Portugal em busca de uma nova vida. Campineira e casada, ela está descobrindo o mundo e se encantando com cada experiência.

Para mais textos da EUROPA, clique aqui!