Andréa Carvalho é paulistana, tem 31 anos e mora em Galway, na Irlanda, desde junho de 2015. Formada em Marketing, aproveitou as oportunidades que a vida lhe trouxe e decidiu realizar seu grande sonho de aprender inglês e morar no exterior. A princípio, essa era para ser uma experiência de apenas um ano, mas ela gostou tanto que continua por lá até hoje, estudando e trabalhando. O Planeta BM a convidou para uma entrevista para saber como é sua vida em Galway, uma cidade litorânea com menos de 80 mil habitantes.

dea4dea5

10 dicas para potencializar seu intercâmbio – Clique e confira!

PBM: Andréa, quais motivos te fizeram escolher a Irlanda para o seu intercâmbio?

AC: Para o estudo da língua inglesa, a Irlanda era o único país com visto estudantil de 1 ano, sendo 6 meses de curso + 6 meses de férias. Além disso, é permitido trabalhar durante os 12 meses de permanecia: full time no verão e part time no restante do período. Desde outubro de 2015, a permanência do visto mudou de 12 para 8 meses, mas ainda assim é o país que permite trabalhar por mais tempo quando comparamos com Canadá, EUA, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e Malta. Antes de optar pela Irlanda, comparei todos esses países quanto a possibilidade de trabalho, valor a ser comprovado para entrar, possibilidade de renovação de visto, duração do visto e como adquiri-lo.

PBM: Eu sei que você pôde optar entre cursos nas cidades de Dublin e Galway e escolheu a última. O que te levou a esta decisão?

AC: Na verdade existem cursos em Dublin, Galway, Limerick, Cork, Bray, Bundoran e Waterford. As mais conhecidas são as 4 primeiras. Galway é conhecida como a cidade universitária da Irlanda e, além de ser extremamente turística,  estava concorrendo ao European Capital of Culture. Por sinal, ela ganhou  e será oficialmente a capital da cultura em 2020.

Enfim , vindo de uma cidade grande tudo o que eu não queria era morar em outra capital e esse foi o primeiro ponto. O segundo foi que, por não ser  “cidade grande”, não tem muitas escolas. Na verdade, tem apenas 3 , todas na mesma faixa de preço (bem mais caras que Dublin), mas o custo de vida é menor. Apenas para se ter uma ideia, em Dublin, ninguém paga menos de 350 euros de aluguel e todos dividem quarto  com pelo menos mais 3 pessoas. Isso quando não dividem a mesma cama! Antigamente, com 500 euros se alugava uma casa inteira em Galway! Mas agora estamos passando por mudanças e os aluguéis aumentaram. Mesmo assim, aqui não existe essa história a de dividir quarto não!

PBM: Após todo esse tempo, você diria que fez a escolha certa ao optar por Galway?

AC: Não tenho dúvidas de que a minha que escolha foi perfeita!

Fotos da Irlanda, por Andréa Carvalho

A surpreendente verdade sobre morar com uma host family!

PBM: Em qual escola você estuda? A considera uma boa escola para intercambistas brasileiros?

AC: Estudo na Bridge Mills Galway Language Centre. Na minha opinião, é a melhor escola. Claro que depende muito do que a pessoa procura, mas a Bridge tem um clima muito familiar, eles sabem o nome de todos os alunos, é impressionante! Eles têm programação para os alunos todos os dias da semana, além das aulas. Você pode aprender muitas outras coisas, como tocar instrumentos musicais, dança tradicional irlandesa, cinema, clube de leitura, clube de pronúncia, noite da interação e o famoso Pub night, que acontece todas as quintas-feiras. Eles escolhem a cada semana um pub diferente e levam os alunos para praticar inglês. Afinal de contas, a melhor escola é o pub! Todas as pessoas que conheço das outras duas escolas não tem nada igual.

PBM: Quais foram suas principais dificuldades no início da vida no exterior?

AC: Além da famosa home sick, perder a vergonha para começar a falar e também o clima.

PBM: Comente três coisas que você mais gosta em Galway.

AC: É uma cidade de muita cultura, extremamente musical. Tem um estilo de vida de cidade pequena, sabe? E todo mundo se conhece. Aqui parece um reino encantado onde você vê todo mundo feliz!

dea91

Por que Camden Town é o lugar mais doido de Londres?

PBM: Em média, qual o valor mensal que alguém gasta com moradia e alimentação?

AC: Hoje estou morando num ponto estratégico. Não estou no centro, mas é perto de tudo. O aluguel aumentou para 300 euros, mas divido a casa com somente duas pessoas. Energia elétrica se paga a cada 2 meses e sai mais ou menos 15 euros. Com comida, gasto 50 euros mensais. Na verdade, gasto menos, mas estou arredondando.

PBM: Na sua opinião, é fácil conseguir emprego aí?

AC: Sim, é fácil conseguir emprego. Quanto melhor for o seu nível de inglês, mais chances terá de conseguir trabalhos melhores e mais bem remunerados.

PBM: Se você pudesse melhorar algo em Galway, o que seria?

AC: O sistema de saúde, pois não existe atendimento gratuito nos hospitais. É preciso pagar por uma consulta com o GP, que seria a mesma coisa que um clínico geral ou até mesmo um enfermeiro. Geralmente, os GPs são simpáticos, mas senti que eles não têm tanto domínio de certos assuntos, como foi no meu caso. É muito difícil conseguir uma consulta com um médico especialista e você precisa da indicação do GP de qualquer forma. Para mim, o sistema de saúde aqui é a pior coisa. Outra coisa que eu acho que poderia ser melhor é a qualidade dos serviços, do atendimento em lojas, por exemplo.

PBM: Com exceção de família, amigos e animais de estimação, do que você sente mais falta do Brasil?

AC: Não sinto falta de nada. Não sinto falta do clima, nem da comida… Só mesmo da família e amigos.

Descubra Cardiff, no País de Gales – Clique aqui!

dea000

Fazer intercâmbio engorda? Entenda os motivos e como evitar.

PBM: Como avalia sua experiência de intercâmbio? O que isso mudou na sua vida?

AC: Estou vendo a vida por um ângulo que jamais pensei que pudesse existir. Nunca mais vou ser a mesma depois dessa experiência! Acho que todo mundo na vida tinha que fazer intercâmbio. Para conhecer outras culturas, para entender como outras pessoas pensam, pra ver que existe um mundo fora da caixinha. É muito legal perceber as diferenças! Existem lugares onde as pessoas pensam completamente diferente de como estamos acostumados e as coisas funcionam, sabe? Para mim, é como se eu estivesse vivendo em um conto de fadas. Mas o meu intercâmbio é muito diferente do de todas as outras pessoas, porque as percepções são diferentes. Para mim, tudo está sendo mágico, minha vida é muito tranquila aqui em Galway.

PBM: Qual conselho você daria àqueles que desejam fazer intercâmbio em Galway?

AC: Que venham, pois aqui tem muita gente pra ajudar! É um cidade extremamente amigável, cheia de oportunidades e pessoas incríveis. A cidade é encantadora e as escolas são todas de alto nível. É uma cidade super segura quando comparada a todas as demais… e muito linda!!!!

Conheça Bruges, a cidade mais encantadora da Bélgica!

Para mais textos da EUROPA, clique aqui!

Para mais textos sobre INTERCÂMBIO, clique aqui!