Antes de planejar para ir pra a América, eu pensava que eu ia ficar rica logo logo (risos), pensava também que as coisas eram fáceis para ser conquistadas, achava que o dólar brotava a onde as pessoas passavam. Achava que tudo era baratinho, as roupas, telefones, carros, seguro de carro, moradia, comida… Totalmente o contrário do que eu imaginava.

Viver nos Estados Unidos é encantador, mas não é nada fácil. Preste atenção, todos nos aqui temos um estilo de vida oposto do que vivíamos no nosso país de origem. Trabalhamos 3 vezes mais, não temos horário certo pra nos alimentarmos, acordamos muito cedo, dormimos pouco, não temos férias, fazemos coisas que no nosso país consideramos algo humilhante, mas aqui é um trabalho digno. E os Americanos valorizam muito nosso trabalho.

O custo de vida aqui é altíssimo. Sentimos saudades da família, dos amigos, do cheiro da comida. Tem horas que bate uma vontade desesperada de ir embora. Nossa alma por vezes grita de tanta solidão. E, no calor da emoção, choramos escondidos pra ninguém descobrir.

As pessoas as vezes me ligam e dizem: “por que então você não vem embora?!

Sabe porque eu não vou embora?? Porque a América é um lugar de oportunidades. Lugar onde eu enfrentei meus medos, lugar onde eu consegui superar meus desafios. A América está sendo de fato uma grande escola, onde aprendi a dar valor nas pequenas coisas. 

Mas será que compensa viver longe de casa? Eu posso dizer que compensa sim! Viver longe de casa te faz uma pessoa mais forte, bem mais determinada, te faz uma pessoa mais guerreira.

Quer sair do seu país e viver longe de casa? Então seja ousado, determinado, corajoso, guerreiro, confiante e trabalhador. A América é para os fortes! Foi feita pra quem nasceu pra enfrentar obstáculos, romper com os temores da alma. A América é pra quem sonha. E, enquanto uns sonham e realizam, outros tem sonos e deixam as oportunidades passar…

Leia também:


Escrito por Lana Palafox > brasileira que mora há dois anos nos Estados Unidos e que adora escrever textos inspiradores.